Arquivo mensais:setembro 2010

Como criar robots.txt

O robots.txt é  responsável por indicar aos motores de busca, quais as páginas do seu website que deverão sofrer o crawl e consequentemente serem indexadas.

Muitos websites e blogs integram diversas páginas que não interessam aos motores de busca, como páginas de administração e de imagens por exemplo, ou seja, criar um arquivo robots.txt irá ajudá-lo a melhorar a indexação do seu website, com toda a certeza!

Se tiver um blog em WordPress, um arquivo robots.txt simples poderia ser algo como

User-agent: *
Disallow: /wp-
Disallow: /feed/
Disallow: /trackback/

User-agent:* é o comando que diz aos motores de busca (GoogleBing, Yahoo e outros) de que devem seguir as instruções seguintes para fazerem crawl ao seu website. A não ser que o seu website seja demasiado complexo, você não irá necessitar de criar diversos robots para os diversos motores de busca.

O Disallow:/wp- irá fazer com que os motores de busca não façam o crawl dos seus arquivos do WordPress. O robot irá evitar todas as pastas e sub-pastas começadas por “wp-”, não executando o crawl em conteúdo duplicado ou em arquivo de administração.

Se pretender criar um arquivo Robots.txt especialmente para o seu blog WordPress, então sugiro-lhe a opção:
Ao desabilitar a pasta das imagens, não está a cometer nenhum erro. O Google faz a indexação das imagens através dos posts, integrando posteriormente a informação unitária de cada imagem, como o texto ALT, título, nome da foto, etc.

Se tiver um blog em WordPress, sugiro a criação de um arquivo robots.txt com a seguinte configuração:

User-agent:  *
# disallow all files in these directories
Disallow: /cgi-bin/
Disallow: /z/j/
Disallow: /z/c/
Disallow: /stats/
Disallow: /dh_
Disallow: /about/
Disallow: /contact/
Disallow: /tag/
Disallow: /wp-admin/
Disallow: /wp-includes/
Disallow: /contact
Disallow: /manual
Disallow: /manual/*
Disallow: /phpmanual/
Disallow: /category/

User-agent: Googlebot
# disallow all files ending with these extensions
Disallow: /*.php$
Disallow: /*.js$
Disallow: /*.inc$
Disallow: /*.css$
Disallow: /*.gz$
Disallow: /*.wmv$
Disallow: /*.cgi$
Disallow: /*.xhtml$

# disallow all files with ? in url
Disallow: /*?*

# disable duggmirror
User-agent: duggmirror
Disallow: /

# allow google image bot to search all images
User-agent: Googlebot-Image
Disallow:
Allow: /*

# allow adsense bot on entire site
User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:
Allow: /*

só copiar e salvar com o nome Robots.txt.)

Agora, se não utiliza o WordPress e tem um website sobre um assunto qualquer, sugiro a criação de um arquivo com a seguinte configuração:

User-agent: *
Disallow: /images/
Disallow: /cgi-bin/
Disallow: /any other folder to be excluded/
Desabilita-se apenas as pastas não importantes. Você próprio pode definir manualmente quais as pastas que não quer considerar importantes ao crawler do Google.
Para isso basta copiar a linha Disallow: /, seguida do nome da pasta que não pretende ver executada durante o crawl.

Depois de ter o seu arquivo Robots.txt criado, deverá fazer o upload dele para raiz do FTP, que normalmente está dentro da pasta “www”.

backup do MySQL

Proteger as informações do seu site armazenadas em um banco de dados MySQL é uma das tarefas mais importantes no gerenciamento do seu serviço. As informações dos seus usuários são o seu bem mais precioso, e por isso você precisa criar uma rotina para efetuar um backup ao menos diariamente para evitar maiores transtornos. Dependendo do volume de atualizações geradas durante um dia, pode até ser que no seu caso seja necessário diminuir o intervalo do backup do seu banco de dados para uma questão de horas.

Existem diversas formas de executar os backups no MySQL, que vão desde o uso de comandos digitados via prompt até o uso de ferramentas de terceiros. Mas neste post vou focar na forma mais simples, que atende a maioria dos usuários que utilizam as hospedagens compartilhadas. Para isso vamos usar o phpMyAdmin, a interface de gerenciamento de banco de dados disponibilizada pela grande maioria das empresas de hospedagem.

Para executar um backup no phpMyAdmin basta executar os seguintes passos:

1 ) Acesse a instalação do phpMyAdmin do seu domínio; normalmente as empresas de hospedagem criam um endereço especial no estilo mysql.seudominio.com

2 ) Uma vez dentro do phpMyAdmin, procure pela aba com a legenda “Exportar”, conforme a imagem abaixo:

3 ) Nesta tela você encontra todos os parâmetros disponíveis para configurar a exportação do seu banco de dados. Na maioria das vezes as configurações básicas são suficientes, portanto não vamos mexer em nada por aqui.

Nesta mesma tela, na parte inferior, você deve marcar a caixa de seleção ao lado da legenda “Enviado”, para fazer com que o phpMyAdmin gere um arquivo para download, ao invés de mostrar o script na tela.

Outra opção interessante é escolher um método de compressão, que faz com que o arquivo gerado do backup tenha o seu tamanho reduzido consideravelmente. Esta opção é bastante interessante se você tem um banco de dados de tamanho considerável.

4 ) E por último, basta clicar no botão executar que um novo arquivo de backup será gerado para o seu banco de dados.

Executando esta tarefa diariamente você terá a tranquilidade de que as suas informações estarão sempre protegidas contra eventuais falhas no servidor onde o seu site está hospedado.

Dicas e truques para o Microsoft Outlook

Dicas para MS-Outlook

Veja abaixo 10 dicas para o Microsoft Outlook. Repare que não se trata do Outlook Express. As dicas funcionam em praticamente todas as versões do programa (com algumas variações).

1 – Adicione contatos quase que automaticamente:

Quando receber um e-mail e desejar adicionar o remetente à sua lista de contatos, selecione e arraste a mensagem até a pasta de contatos na barra de atalhos. Dados como nome e e-mail estarão automaticamente preenchidos, restando preencher os demais campos conforme a necessidade;

2 – Veja o tamanho de suas pastas:

O arquivo do Outlook responsável pelas pastas aumenta com o passar do tempo, de acordo com o número de mensagens armazenadas. Clique com o botão direito do mouse numa pasta e escolha Propriedades / Tamanho da pasta para ver o tamanho do arquivo correspondente. É possível ver o tamanho de todas as pastas juntas, selecionando a pasta “Outlook Hoje”;

3 – Nota na Área de Trabalho:

Você pode deixar uma Nota na Área de Trabalho (Desktop) do Windows mesmo com o Outlook fechado. Para isso, basta diminuir o tamanho da janela do Outlook e arrastar a Nota para o local desejado em seu desktop;

4 – Envie detalhes de contatos para um amigo:

É possível enviar detalhes de um contato de lista para outra pessoa. Para isso, clique na entrada correspondente com o botão direito do mouse e selecione “Forward como vCard”;

5 – Visualize tudo simultaneamente:

Você pode visualizar todos os seus compromissos, tarefas e status de mensagens ao mesmo tempo, utilizando a opção “Outlook Today”;

6 – Encontre um contato rapidamente:

Se você tiver uma lista grande de contatos em seu Outlook, pode ter dificuldades para achar um certo endereço. Uma forma de burlar essa perda de tempo é usar a caixa “Encontrar um Contato”. Escreva pelo menos um nome da pessoa desejada e pressione o botão Enter. Depois basta selecionar entre os resultados o endereço desejado;

7 – Veja todas as mensagens daquele remetente:

Você recebeu um e-mail de alguém e gostaria de rever mensagens anteriores dessa pessoa. Para isso, clique com o botão direito do mouse na mensagem que você acabou de receber. Em seguida, escolha Localizar Todas / Mensagens do remetente e pronto, você verá todas as mensagens dessa pessoa que estão disponíveis;

8 – Desative o sinal de recuo:

Se seu Outlook utiliza um sinal de recuo como o “>” (usado para indicar qual o texto anterior) ao responder mensagens, saiba que isso muitas vezes é um incômodo para muitos internautas. Para desativar isso, vá em Ferramentas / Opções / Enviar / Formato para envio de Mensagens / Sem Formatação / Configurações e desative o sinal de recuo “>”;

9 – Crie atalhos para suas pastas:

Você pode criar atalhos para suas pasta no Outlook. Basta clicar na pasta desejada e arrastá-la para sua Área de Trabalho. Será criado um atalho, bastando renomeá-lo. Repare que isso ativará a pasta escolhida, mas não o próprio Outlook, o que só permite ler e editar o que está na pasta, mas não ter acesso ao restante do programa;

10 – Autorize respostas automáticas:

Spammers podem tentar verificar se seu e-mail é válido enviando uma mensagem solicitando uma respostas automática do Outlook quando o e-mail for lido. Para impedir isso, vá em Ferramentas / Opções / Preferências / Opções de Correio / Opções de Controle e marque “Perguntar antes de enviar resposta”. Isso fará com que o Outlook pergunte a você se deve responder para confirmar a leitura da mensagem.

Metade dos internautas do Brasil estão na região Sudeste, diz Pnad.

O Sudeste é a região brasileira com maior número de internautas: são 33,5 milhões de pessoas, ou 49,3% dos de usuários da web no país. Em segundo lugar aparece o Nordeste (13,5 milhões), seguido por Sul (11 milhões), Centro-Oeste (5,5 milhões) e Norte (4,2 milhões). As informações fazem parte da Pnad (Pesquisa Nacional Por Amostra de Domicílios), divulgada nesta quarta-feira (8) pelo IBGE.

Os 33,5 milhões de internautas do Sudeste também representam 48,1%, ou quase metade, da população local –em 2008, o valor ficava em 40,3% e, em 2005, 26,2%. Se considerado todo o país, a quantidade pessoas conectadas chegou a 67,9 milhões em 2009 (ante 55,9 milhões em 2008 e 31,9 milhões em 2005). Hoje os internautas representam 41,7% da população do Brasil, sendo que o estudo só considera aqueles com mais de 10 anos.

No Centro-Oeste, 47,2% da população tem acesso à internet. No Sul, a web faz parte da vida de 45,9% das pessoas. As regiões que têm menor penetração são Norte (34,3%) e Nordeste (30,2%). No entanto, foi no Norte e Nordeste onde houve o maior aumento proporcional na quantidade de usuários entre 2005 e 2009: 213,9% e 171,2%, respectivamente.

A Pnad também indica que 34,7% dos 58,6 milhões de domicílios pesquisados em 2009 têm computador, o que representa 20,3 milhões de máquinas. Dezesseis milhões delas (ou 27,4% dos domicílios) oferecem acesso à internet.

A região Sudeste tem a maior proporção de domicílios com computador e de máquinas com internet: 43,7% (ou 11,2 milhões) e 35,4% (ou 9 milhões de lares conectados). Na sequência aparecem Sul ( 42,6%; 32,8% com conexão), Centro-Oeste (35,7%; 28,2% com conexão), Norte (20,3%; 13,2% com conexão) e Nordeste (18,5%; 14,4% com conexão).

Perfis
Todas as faixas etárias tiveram crescimento na proporção de pessoas com acesso à web. Neste quesito, o grupo que apresentou maior aumento em pontos percentuais foi o de usuários com idades entre 10 e 14 anos: 58,8% deles ou 10,2 milhões estão conectados (em 2005, eram 24,3%). Na faixa de 15 a 17 anos, os conectados chegam a 7,3 milhões ou 71,1% (contra 33,7% em 2005), enquanto na de 18 ou 19 anos fica em 4,5 milhões ou 68,7% (32,8% em 2005).

Entre aqueles com 50 anos ou mais, 15,2% acessam a internet, o que representa 6,2 milhões de pessoas. A faixa com a maior quantidade de usuários é a que vai de 30 a 39 anos: 12,1 milhões de internautas ou 32,7% deste grupo.

As mulheres estão em maior número na internet brasileira do que os homens: 34,6 milhões contra 33,2 milhões.

A Pnad fez o levantamento com 399.387 pessoas, em 153.837 domicílios. A pesquisa considera somente o uso da internet feito no período de até três meses antes da entrevista em desktops ou computadores portáteis (laptop, notebook, palmtop, pocket pc, handheld). A conexão via celular, TV a cabo e console de videogame não foi levada em conta.

Fonte: Uol /Pnad

Google Chrome 6

Google libera versão final do Chrome 6

Browser apresenta maior velocidade e leves alterações na interface

Após comemorar seu segundo aniversário, o Google Chrome liberou nesta quinta-feira, 02/09, a versão final de sua sexta edição. Disponível para Mac OS X, Windows e Linux, o navegador apresenta novidades na interface, além de maior velocidade e estabilidade.

O tom azul do browser foi substituído pelo acinzentado e no menu de ferramentas, o botão de acesso às configurações da página e de ajustes gerais se uniram. As áreas de edição e zoom agora contam com ajustes dentro do próprio menu.

O Chrome 6 já está disponível para download e ao que tudo indica, a próxima versão, já em fase de testes, deverá chegar aos usuários em breve.

Fonte: Olhar Digital